O Facebook lança nesta quarta-feira, 19, o seu novo programa Level Up, uma nova iniciativa para estimular o streaming de games na plataforma. Braço da área dedicada a games da rede social, o sistema de “formação” e “capacitação” dá a iniciantes no ramo a oportunidade de monetizar suas transmissões ao vivo de suas partidas – e também oferece alguns recursos extras, antes limitados a streamers consolidados.

Conforme explicou  o gerente de parcerias do Facebook para Gaming na Europa e na América Latina, Pedro Rodrigues, a monetização acontecerá por meio do recurso Estrelas do Facebook. Lançado em junho deste ano, o sistema permite aos espectadores darem dinheiro na forma de estrelas virtuais aos criadores de conteúdo.

Os usuários terão em mãos uma certa quantidade delas, que só poderão ser enviadas aos streamers participantes do programa Level Up – seja simplesmente para apoiá-los ou para ter acesso a recompensas digitais. Os gamers, por sua vez, poderão trocá-las por dinheiro real, na cotação de um centavo de dólar por estrela.

O dinheiro acumulado poderá ser enviado para uma conta específica, definida no Painel do Streamer, outro recurso ao qual os criadores de conteúdo terão acesso. Por ele, os jogadores também poderão fazer transmissões de partidas em 1080p e a 60 quadros por segundo, uma boa mudança em relação aos 720p máximos permitidos normalmente em uma Live. Outros benefícios ainda incluem acesso antecipado a produtos em beta e ao suporte do Facebook.

É preciso, no entanto, atender a alguns requisitos antes de entrar no programa Level Up. Segundo o Facebook, só serão elegíveis páginas na categoria de criação de vídeos de games que tenham feito pelo menos quatro horas de transmissão nos últimos 14 dias. Os usuários também precisam ter pelo menos 100 seguidores e no mínimo 30 dias de vida. Atendendo a esses requisitos, basta se candidatar no painel do streamer.

Games no Facebook

O Facebook tem se dedicado há um bom tempo a transmissões ao vivo. No entanto, apesar de ter uma comunidade gamer bem vasta, com mais de 68 milhões de pessoas falando sobre o tema (entre junho e agosto deste ano), entrou um pouco atrasado no streaming de jogos. O mercado está em alta há alguns anos graças ao Twitch e, depois, ao YouTube, mas a rede social até pouco atrás limitava transmissões ao vivo a 720p.

Foi só no começo deste ano que a empresa passou a dar maior suporte aos streamers de jogos, com o lançamento do programa Facebook Gaming Creator – em janeiro nos EUA e em abril por aqui.

O Brasil foi um dos primeiros países fora do território norte-americano a receber a nova área da rede social dedicada a criadores de conteúdos focados em games. O mesmo acontece com o programa Level Up, que chegou em junho aos EUA e depois a alguns outros poucos territórios, como destacou Rodrigues, o gerente de parcerias do Facebook.

Segundo ele, a empresa trabalhou com “criadores de conteúdo experientes, que nos ajudaram com feedbacks e com sua experiência de mercado” no desenvolvimento da nova iniciativa.

Lá fora, o Level Up já até deu alguns resultados. Um streamer identificado como MugsTV, por exemplo, já bateu a marca dos 30 mil seguidores desde o início do programa, em junho deste ano. Outro, ItsWiKKid, passou dos 25 mil recentemente. Ainda estão longe do sucesso de alguns nomes maiores do ramo, especialmente do Twitch, mas não deixa de ser um bom indicativo.