Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Engitech is a values-driven technology agency dedicated.

Gallery

Contacts

411 University St, Seattle, USA

+1 -800-456-478-23

Sem categoria

Em uma entrevista coletiva realizada por telefone na tarde desta quinta-feira, 15, Mark Zuckerberg, CEO e fundador do Facebook, admitiu que ele chegou a considerar a possibilidade de tirar a rede social do ar para resolver falhas de segurança.

Durante a coletiva, um repórter do site norte-americano Recode citou o caso de Myanmar, país onde notícias falsas compartilhadas por Facebook e WhatsApp levaram a casos de violência nos últimos anos. O jornalista questionou se Zuckerberg considerou tirar a rede social do ar no país para impedir que mais mortes acontecessem.

Zuckerberg não comentou especificamente o caso de Myanmar, mas admitiu que tirar o Facebook do ar já foi uma opção considerada em algumas situações no passado. “Os casos em que nós consideramos [esta possibilidade] foram aqueles em que havia algum problema de segurança ou de privacidade envolvido”, disse o executivo.

O fundador do Facebook citou uma ocasião em que o Facebook foi, de fato, desligado para lidar com um problema. Aconteceu em 2010, quando a rede social tinha 500 milhões de usuários no mundo, e um funcionário deixou vazar por acidente protótipos de softwares em que a empresa estava trabalhando.

Na ocasião, o Facebook fechou as portas por algo entre 20 e 30 minutos até que o problema fosse resolvido. Um dos protótipos que vazou foi o do recurso de “lembranças”, que mostra ao usuário algo que ele postou no mesmo dia anos antes, e que ainda era inédito na rede social.

“Mais recentemente, quando nós descobrimos o problema de segurança que tivemos nos últimos meses, nós não desligamos o serviço para todos, mas desconectamos as pessoas que talvez tivessem sido afetadas”, acrescentou Zuckerberg durante a coletiva.

O “problema de segurança” a que Zuckerberg se refere é uma falha no recurso que permite visualizar o perfil de um usuário pelo ponto de vista de um amigo ou outra pessoa. A brecha atingiu milhões de pessoas ao redor do mundo, que foram brevemente desconectadas da rede social como precaução.

A possibilidade de desligar o Facebook por inteiro não chegou a ser mencionada por Zuckerberg no caso de Myanmar. Monika Bickert, líder global de Gerenciamento de Políticas do Facebook, que também participou da coletiva, disse apenas que a empresa se preocupa com o país e tem adotado medidas para mitigar o alcance de boatos e discurso de ódio na rede social.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Criado por WP RGPD Pro