Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Engitech is a values-driven technology agency dedicated.

Gallery

Contacts

411 University St, Seattle, USA

+1 -800-456-478-23

Sem categoria

Facebook tem mais um escândalo de privacidade: rede social cedeu conversas do Messenger e listas de amigos para empresas de tecnologia.

Sim, o Facebook está envolvido em mais um escândalo de privacidade. Uma investigação do New York Times descobriu que a rede social cedeu dados privados para centenas de empresas, incluindo Spotify, Netflix, Amazon, Microsoft e Apple — e isso nunca ficou claro para os usuários. Essas companhias tinham acesso a conversas do Messenger, listas de amigos e endereços de e-mail.

Netflix e Spotify tinham a capacidade de ler e apagar mensagens privadas do Messenger, além de ver todos os participantes de uma conversa. Isso foi revelado em 270 páginas de documentos internos do Facebook obtidos pelo NYT. Os dois serviços de streaming dizem que nem sabiam ter poderes tão amplos.

O Facebook permitiu, até meados de 2018, que a Amazon coletasse os nomes e informações de contato dos amigos de cada usuário. Sony, Microsoft e outras empresas também conseguem obter endereços de e-mail dos amigos de cada usuário. É um recurso que, para a maioria dos desenvolvedores, foi encerrado em 2014.

O Gizmodo suspeita que isso esteja relacionado a um caso antigo: uma mulher chamada Imy Santiago foi proibida de deixar resenhas para um livro na Amazon porque “a atividade de conta indica que você conhece a autora pessoalmente”. Isso não era verdade, e havia apenas uma conexão entre elas: Santiago seguia a autora no Facebook.

A Microsoft, por sua vez, conseguia ver o nome de praticamente todos os amigos dos usuários do Facebook sem consentimento. Os dados eram usados pela equipe do Bing para criar perfis de cada pessoa. A empresa diz que as informações foram apagadas; elas serviam para o “desenvolvimento de recursos”, não para propagandas.

A Apple tinha o poder de esconder todos os indicadores de que seus dispositivos estavam pedindo dados ao Facebook. Além disso, iPhones e iPads conseguiam acessar os telefones de contato e eventos de calendário de quem havia desativado todo o compartilhamento. A empresa disse que não sabia desse acesso especial, e que os dados compartilhados permaneceram nos dispositivos.

engineering-bootcamp-facebook

Facebook tinha acordos com mais de 150 empresas

O Facebook fechou acordos que beneficiaram mais de 150 empresas, a maioria delas no ramo de tecnologia, incluindo varejistas online e sites de entretenimento. Seus aplicativos tinham acesso aos dados de centenas de milhões de pessoas por mês. Todos estavam ativos em 2017.

Esses acordos eram mutuamente benéficos. Os parceiros que integravam o Facebook aos seus produtos conseguiam tornar seus produtos mais atraentes. Eles também alimentavam o crescimento da rede social, estimulando usuários a passar mais tempo e aumentando a receita de anúncios. Além disso, o Facebook obteve dados críticos de seus parceiros, incluindo listas de contatos da Amazon, Yahoo e Huawei para oferecer sugestões de amizade.

Facebook diz que não violou acordo com FTC

Um porta-voz do Facebook diz ao NYT não “encontrou evidências de abuso de seus parceiros”, mas reconhece que administrou mal algumas de suas parcerias, permitindo que o acesso de certas empresas continuasse por mais tempo que o necessário.

Vale lembrar que, em 2011, o Facebook fechou um acordo com a FTC (Comissão Federal de Comércio dos EUA) exigindo o consentimento dos usuários para compartilhar seus dados. A rede social alega que não violou esses termos.

O Facebook considera seus parceiros como uma extensão de si própria, então não teria que pedir permissão para enviar informações à Amazon, Microsoft e outras. É o que diz Steve Satterfield, diretor de privacidade e políticas públicas. Mas David Vladeck, ex-funcionário da FTC, acredita que “isso é apenas dar permissão a terceiros para coletar dados sem que você seja informado ou dê consentimento”.

Em comunicado, o Facebook diz que “nenhuma dessas parcerias ou recursos deu às empresas acesso a informações sem a permissão das pessoas, nem violou nosso acordo com a FTC”. A rede social diz que encerrou quase todas as parcerias, com as seguintes exceções:

  • Amazon e Apple, que “as pessoas continuam a achar úteis”;
  • Tobii, permitindo que pessoas com ELA (esclerose lateral amiotrófica) acessem o Facebook;
  • Alibaba, Mozilla Firefox e Opera, para notificações no navegador.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Criado por WP RGPD Pro