Programador sacou US$ 1 milhão usando falha no banco onde trabalhava

Funcionário do Huaxia Bank usou brecha para sacar dinheiro “grátis” por mais de um ano; ele foi condenado a 10 anos de prisão.

Suponha que você trabalha no departamento de TI em um banco e descobre uma falha no sistema. Em vez de avisar a empresa, você se aproveita dessa brecha para sacar dinheiro “grátis” por mais de um ano. Foi o que aconteceu com um programador na China: ele devolveu a grana e foi perdoado pelo banco, mas recebeu sentença de 10 anos e meio de prisão.

Qin Qisheng, 43, trabalhava para o Huaxia Bank como gerente do centro de desenvolvimento de tecnologia em Pequim. Em 2016, ele detectou uma falha no sistema central do banco: os saques realizados por volta da meia-noite não eram registrados.

Então, Qin  inseriu alguns scripts no sistema para testar a brecha sem levantar suspeitas. Ao longo de um ano, ele fez 1.300 saques em dinheiro entre US$ 750 e US$ 3.000. Ele acabou acumulando pouco mais de US$ 1 milhão, sem revelar ao banco o que estava fazendo.

Os saques foram realizados através de uma conta de testes. O programador então depositava o dinheiro em sua própria conta bancária, inclusive investindo uma parte no mercado de ações.

Qin foi descoberto em janeiro de 2018, quando uma filial do banco detectou a atividade irregular durante uma verificação manual. O programador foi detido pela polícia em março; em dezembro, ele foi condenado por roubo e sentenciado a 10 anos e 6 meses de prisão mais multa equivalente a US$ 1.600.

Qi Qisheng

Banco perdoou programador; a Justiça, não

A parte mais curiosa é que o Huaxia Bank perdoou o programador. A empresa diz que Qin violou seus procedimentos e deveria ter relatado essas atividades. No entanto, o “teste” acabou economizando tempo e dinheiro porque uma investigação formal teria sido difícil e trabalhosa.

“Qin Qisheng disse que o assunto era complicado e envolvia muito trabalho… ele acreditava que o banco não prestaria atenção mesmo se ele informasse”, disse um representante do banco durante o julgamento. “Achamos que esse motivo para não nos informar é legítimo.”

Depois que o programador devolveu o dinheiro dos saques, o banco solicitou que a polícia desistisse do caso. No entanto, o juiz de primeira instância não aceitou o pedido: “por um lado, o banco diz que o comportamento do acusado violou as regras. Por outro lado, ele disse que poderia realizar testes relevantes. Isso é autocontraditório”.

Qin recorreu da decisão, dizendo que não merecia uma punição tão severa, mas a pena segue inalterada. Mesmo com o perdão do banco, ele deverá ficar preso por 10 anos e meio.

O Huaxia Bank diz que resolveu a brecha de segurança nos saques.

By |2019-02-06T19:43:14+00:00fevereiro 6th, 2019|Blog|
× Como posso te ajudar?