Over 10 years we help companies reach their financial and branding goals. Engitech is a values-driven technology agency dedicated.

Gallery

Contacts

411 University St, Seattle, USA

+1 -800-456-478-23

Blog

Cibercriminosos se passam por empresas e pedem para pessoa enviar código de ativação do WhatsApp.

A clonagem de contas do WhatsApp é uma antiga, mas vem sendo aperfeiçoada. Um novo golpe nessa linha se aproveita de números exibidos em anúncios na internet para transferir indevidamente as mensagens para outro aparelho.

A prática foi descoberta pela Kaspersky Lab, que identificou um aumento no número de casos de contas clonadas no WhatsApp. Segundo a empresa, os cibercriminosos têm como alvo pessoas que publicaram anúncios em sites de vendas e disponibilizaram um número de celular.

Com a informação, os autores do golpe enviam uma mensagem se passando pela empresa que hospeda o anúncio. A ideia é alertar a pessoa sobre uma suposta necessidade de manter o anúncio ativo com o envio de um código.

As mensagens apresentam algo como “Verificamos um anúncio recém postado, e gostaríamos de atualizar para que continue disponível para visualização” ou “Devido ao grande número de reclamações referente ao seu número de contato, estamos verificando”.

Em seguida, há o pedido para a pessoa informar um código recebido via SMS. A informação, que seria da plataforma de anúncios, é, na verdade, um código de ativação do WhatsApp. Ele é enviado para a vítima porque os cibercriminosos usaram seu número para configurar uma conta em outro celular.

Caso ela não perceba que se trata de mensagem do WhatsApp e envie o código, seu acesso é cancelado e a conta é transferida para o outro aparelho. Assim, mesmo com número diferente, os cibercriminosos terão acesso ao histórico de mensagens da vítima.

O golpe não para por aí: em seguida, eles se passam pela pessoa e enviam mensagens para os contatos mais recentes, em geral amigos e familiares, para pedir empréstimos para uma suposta emergência. Nas mensagens observadas pela Kaspersky, o valor chegava a R$ 2.100.

Se a pessoa próxima à vítima estiver disposta a ajudar, os cibercriminosos perguntam qual o banco mais fácil para ela e enviam os dados da conta bancária de um “laranja”. A ação pode ser repetida até que a pessoa consiga recuperar sua conta, quando o estrago já pode ter sido grande.

O WhatsApp parece já saber da prática e adotou algumas medidas para evitar a clonagem de contas. Uma delas é simples: a mensagem de ativação de contas passou a exibir o aviso “Não compartilhe este código”.

O analista sênior de segurança da Kaspersky Lab no Brasil, Fabio Assolini, pede atenção com golpes como este. Para aumentar a proteção, a saída é habilitar a autenticação por dois fatores do WhatsApp. “É uma senha que o usuário cria e é solicitada de vez em quando pelo app”, explica.

“Mesmo que a vítima informe o código de ativação, o criminoso terá de pedir a senha da dupla autenticação – isto já sai do contexto do anúncio e a pessoa pode perceber a fraude antes de ser tarde demais”, afirma.

Para habilitar a autenticação, abra o WhatsApp no celular e siga o caminho Configurações > Conta > Confirmação em duas etapas. Aproveite e ative a verificação de duas etapas em outros serviços que você usa.

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.
Criado por WP RGPD Pro